Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘cultura’


Confira a movimentação do São João em São Luís do Maranhão

21/06 (SEGUNDA-FEIRA)

19h – Quadrilha Mocinha do Sertão

20h – Dança Portuguesa Belíssima de Lisboa

21h – Show de Zé Lopes

22h – Boi Urubu do Maiobão

23h – Bumba-meu-boi de Tajaçoaba

00h – Bumba-meu-boi União da Baixada

22/06 (TERÇA-FEIRA)

19h – Cacuriá Basson

20h – Dança do Boiadeiro Gaúcho Negro

21h – Show Lamparina

22h – Bumba-meu-boi Itapera de Maracanã

23h – Boizinho Incantado

00h – Bumba-meu-boi de Barbosa de Rosário

23/06 (QUARTA-FEIRA)

19h – Show de Luis Guerreiro

20h a 23h – III Clarins da Ilha

BARRACÃO DO FORRÓ

19h – Flor da Serra

22h – Xote e Baião

24/06 (QUINTA-FEIRA)

19h – Dança do Boiadeiro Galera de Cowboy

20h – Bumba-meu-boi de Tajaçoaba

21h – Show de Rosa Reis

22h – Bumba-meu-boi Famosão de H. Campos

23h – Bumba-meu-boi Lírio de São João

00h – Bumba-meu-boi de Santa Fé

25/06 (SEXTA-FEIRA)

19h – Cacuriá da Silvana

20h – Bumba-meu-boi da APAE

21h – Show de Mano Borges

22h – Boi de Palha

23h – Bumba-meu-boi de Apolônio

00h – Bumba-meu-boi Sonho da Terra de S. Bento

01h – Bumba-meu-boi da Pindoba

BARRACÃO DO FORRÓ

19h – Trio Pueirão

22h – Côco Verde

26/06 (SÁBADO)

18h – Teatro “O Boi Desmiolado”

19h – Quadrilha Asa Branca

20h – Tambor de Crioula Arte Nossa

21h – Show de Jorge Tadeu

22h – Boi Barrica

23h – Bumba-meu-boi de Guimarães

00h – Bumba-meu-boi de Axixá

01h – Bumba-meu-boi de Barreto

BARRACÃO DO FORRÓ

19h – Inaldo Bartolomeu

22h – Sales do Acordeon

27/06 (DOMINGO)

18h – Cacuriá Rabo de Saia Mirim

19h – Quadrilha Flôr do Sertão Mirim

20h – Bumba-meu-boi de Teodoro

21h – Show de Papete

22h – Boi Pirilampo

23h – Bumba-meu-boi da Redenção

00h – Bumba-meu-boi de Matinha

28/06 (SEGUNDA-FEIRA)

19h – Tambor de Crioula Lírio de São Benedito II

20h – Bumba-meu-boi de Eliézio

21h – Show de Eugênia Miranda

22h – Bumba-meu-boi Encanto da Ilha

23h – Bumba-meu-boi de Santa Fé

00h – Bumba-meu-boi São José dos Índios

01h – Bumba-meu-boi de Nina Rodrigues

BARRACÃO DO FORRÓ

19h – Sopa de Alho

22h – Trio AZT

29/06 (TERÇA-FEIRA)

19h – Coco Pirinã

20h – Grupo de Dança Flor de Pequi

21h – Show da Banda Maria Preá

22h – Bumba-meu-boi de Dona Zeca

23h – Bumba-meu-boi Brilho da Terra

00h – Bumba-meu-boi Famosão de H. Campos

30/06 (QUARTA-FEIRA)

19h – Dança do Boiadeiro de Alcântara

20h – Bumba-meu-boi da Vila Passos

21h – Show de Daffé

22h – Cacuriá de Dona Teté

23h – Bumba-meu-boi de Guimarães

00h – Bumba-meu-boi Brilho da Ilha

01/07 (QUINTA-FEIRA)

19h – Quadrilha Formosinha do Sertão

20h – Tambor de Crioula Pungar da Ilha

21h – Show de Jr. Gaito e o Bate-chinela

22h – Bumba-meu-boi de Nina Rodrigues

23h – Bumba-meu-boi da Fé em Deus

00h – Bumba-meu-boi de Pindaré

02/07 (SEXTA-FEIRA)

19h – Dança Portuguesa Arte e Beleza de Portugal

20h – Quadrilha Matutos do Olho D´água

21h – Show de Didã

22h – Bumba-meu-boi da Lua

23h – Boi Barrica

00h – Bumba-meu-boi Encanto da Ilha

01h – Bumba-meu-boi da Pindoba

BARRACÃO DO FORRÓ

19h – Forró do Bom

22h – Forró Pegada

03/07 (SÁBADO)

18h – Teatro “A Carroça é Nossa”

19h – Tambor de Crioula de Nivô

20h – Dança Portuguesa Flor de Portugal

21h – Show de Rogéryo du Maranhão

22h – Bumba-meu-boi de Sonhos

23h – Bumba-meu-boi do Maracanã

00h – Bumba-meu-boi Novilho Branco

01h – Bumba-meu-boi da Madre Deus

BARRACÃO DO FORRÓ

19h – Raimundinho do Acordeon

22h – Marinaldo e Zezito

04/07 (DOMINGO)

18h – Grupo Teatral Cartuns

19h – Cacuriá Enroscadinho Mirim

20h – Dança Portuguesa Alegria de Portugal Anil Mirim

21h – Show      Ronald Pinheiro

22h – Bumba-meu-boi de Guimarães

23h – Grupo Piaçaba

00h – Bumba-meu-boi de Axixá

Read Full Post »

Lesados

Espetáculo de teatro com o grupo Bagaceira, no qual os personagens andam pelas cidades, pequenas e grandes no limite de suas vidas, prestes a nascer ou morrer. O projeto foi selecionado pelo Programa BR de Cultura 2009/2010, da Petrobrás Distribuidora. (RJ).

Dias 11 (terça) e 12 (quarta) às 20h

Produção: André Lobão

Ingressos: Preço Único: R$ 16,00 (inteira) e R$ 8,00 (meia-entrada)

Indicação: Livre

Duração: 50 min.

Encerrramento dos cursos do NAE

Espetáculos de teatro, dança e canto coral com alunos do Núcleo Arte Educação (NAE) do TAA.

– 10h – (teatro) – Pluft “o Fantasminha”, de Maria Clara Machado com  alunos da turma de teatro II;

– 17h – (musical)- Casa de Brinquedos  com alunos de dança, teatro I e canto coral.

Dia 13 (quinta) às 10h e às 17hProdução: NAE/TAA

Ingressos: Alunos de escolas públicas agendadas com a produção

Indicação: Livre

Duração: 2h

Criolina – Cine Tropical

Show de lançamento do álbum Cine Tropical, da dupla Alê Muniz e Luciana Simões, acompanhada de banda. O espetáculo e disco éinspirado no universo do cinema e reúne romance, aventura, bang bang, ficção científica e chanchada. (SL)

Dia 14 (sexta) às 21h

Produção: Pegada Produções

Ingressos: Preço único R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia-entrada)

Indicação: Livre

Duração: 1h30

Fantasy, A Magia das Fadas

Espetáculo de dança com participação de bailarinas do Centro de Dança Solange Costa e convidada a Kahina Barros de São Paulo. (SL)

Dia 16 (domingo) às 19h30

Produção: Solange Costa Produções

Ingressos: Preço Único  R$ 22,00  (na bilheteria do TAA)

Indicação: Livre

Duração: 1h15

** Ingressos, quando à venda, estarão à disposição na bilheteria do TAA, de terça a domingo a partir das 14h.

OBS: Os ingressos serão colocados à venda em conformidade com a Lei Municipal nº 4.729 de 28 de dezembro de 2006 (Lei da Meia-Entrada) segundo a qual 1/3 (um terço) dos bilhetes de qualquer ordem da platéia deverão ser disponibilizados para a meia-entrada para estudantes com carteira e idosos (60 anos). Os estudantes devem apresentar a carteira no ato da compra do ingresso e na entrada para o espetáculo.

Read Full Post »

Em atividade desde 1997, o Rumos Itaú Cultural é um programa de apoio à produção artística e intelectual sintonizado com a criatividade brasileira. Rumos colabora para o fomento e o desenvolvimento de centenas de obras e de artistas das mais variadas expressões e regiões do país – de músicos e cineastas do Norte a escritores, coreógrafos e artistas plásticos do Sul; de jornalistas e pesquisadores do Nordeste a educadores do Sudeste.

O caráter nacional do programa mobiliza artistas, especialistas, pesquisadores e instituições parceiras, que fazem da cultura uma linguagem comum de fortalecimento da cidadania e das características múltiplas do povo brasileiro. Os produtos gerados pelo programa são distribuídos gratuitamente a instituições culturais e educacionais e disponibilizados para emissoras de TV parceiras e neste site.


A terceira edição do Rumos Pesquisa mantém a meta de estimular a produção de projetos de pesquisa e a divulgação de monografias, dissertações e teses acadêmicas voltadas para o setor cultural.

Leia o edital completo.

As inscrições estão abertas até 30 de junho e se dividem em duas categorias:

1. Pesquisa Aplicada: Volta-se ao incentivo de projetos inéditos de pesquisa sobre o setor cultural, elaborados e desenvolvidos por pessoa física ou jurídica. Os projetos devem ter um responsável (pessoa física) com formação (graduação ou pós-graduação) na área de ciências humanas (ciências sociais aplicadas ou linguística, letras e artes), conforme a classificação da Capes – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

2. Pesquisa Acadêmica Concluída: Visa à divulgação de monografias, dissertações ou teses acadêmicas, resultantes de cursos de pós-graduação (especialização, MBA, mestrado, doutorado ou pós-doutorado), concluídos nos anos de 2007, 2008, 2009 ou 2010 (até julho de 2010), cujos temas estejam relacionados ao setor cultural (gestão, economia da cultura, políticas culturais, patrimônio, diversidade cultural e questões transversais). A pesquisa não pode ter sido publicada integralmente por uma editora comercial. Os candidatos devem possuir nível de pós-graduação nas áreas de ciências humanas (ciências sociais aplicadas, linguística, letras e artes), conforme a classificação da Capes.

Cada projeto selecionado na categoria Pesquisa Aplicada receberá apoio financeiro no valor de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais) e no caso da carteira Pesquisa Acadêmica Concluída o apoio será no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais).

Para saber mais sobre o programa, as premiações e o funcionamento das inscrições, leia o edital. Para participar, acesse o formulário de inscrições.

inscrições pelo site itaucultural.org.br/rumos
até 30 de junho de 2010
dúvidas
rumospesquisa@itaucultural.org.br

Durante o período de inscrição, o Rumos desenvolve palestras e debates pelo Brasil para promover a reflexão de temas relacionados à pesquisa cultural, além de estimular a participação no programa. Para conferir a programação de encontros e a repercussão da caravana pelo país e acompanhar o processo de trabalho e os resultados dos selecionados de outras edições, acesse o Blog do Rumos.

Fonte:  Renato/Blog do Rumos


Read Full Post »

Criada há 10 anos, a Companhia de Teatro e Dança Resgate leva ao palco do Teatro Arthur Azevedo (Rua do Sol) hoje o espetáculo “Rímel”, que retrata um olhar sobre as mulheres em todas as suas esferas e suas essências: estética, social, cultural e familiar.

Hoje não é o Dia Internacional da Mulher, na verdade, ele passou há mais de um mês, o que não impossibilita mais uma homenagem. Na verdade, não se trata de uma homenagem. O espetáculo de dança contemporânea “Rímel”, a ser encenado hoje, às 20h, no Teatro Arthur Azevedo (Rua do Sol, Centro), antes de prestar honras às mulheres, reconhece a sua posição na sociedade e sua evolução cultural. “É um espetáculo que falará sobre a mulher em todos os seus aspectos”, define uma das diretoras da montagem, Silvana Noely, que assina o trabalho ao lado dos bailarinos André Aroush e Joel Farias, da Companhia de Teatro e Dança Resgate, que existe há 10 anos.

Com o elenco formado pelos bailarinos Joseph Santos e Mike Santos, e pelas bailarinas Gabryelle Dantas, Kamilla Amaral e Patrícia, a montagem resgata a história das mulheres a partir do momento em que se intensificou o questionamento sobre o papel delas na sociedade: durante o evento nomeado “Revolução Sexual”, marcado por diversas formas de enfrentamento da realidade, dos tabus que regiam a imagem das mulheres em comum.

Referências emblemáticas como a queima dos sutiãs, a luta pelos direitos trabalhistas em manifestações em prol do igualitarismo entre homens e mulheres, permeia todo o roteiro do espetáculo, que tem uma duração de 50 minutos e faz alusão ao Dia Internacional da Mulher. “O que pretendemos é mostrar ao público como a mulher tem lutado para conquistar seu espaço nos últimos anos”, explica Silvana Noely.

Esfera completa – Além da referida “militância” pelos seus direitos, o espetáculo mostra a estética feminina, reflete sobre sua beleza e como ela é capaz de modificar a própria visão de mundo. Para o ensaio fotográfico de “Rímel”, foi escolhido como cenário um ferro velho para mostrar, segundo explicou a diretora, como a presença de uma mulher em um ambiente aparentemente inóspito pode criar belas imagens. Sua preocupação com a beleza, sua constante briga com a aparência, os detalhes, a maquiagem, em todos os aspectos as mulheres são representadas na montagem.

“Algumas mulheres se desdobram até hoje para cumprir as funções de esposa, mãe e profissional. Outras preferiram cuidar de uma carreira. Todas nós estamos cercadas por problemas como o stress da vida moderna, a solidão das grandes cidades, a competição no trabalho. São esses os problemas que espetáculo retoma”, frisa Silvana Noely.

Violência -Os bailarinos Joseph Santos e Mike Santos representarão, no palco, os homens. Eles simbolizam a figura opressora da sociedade. “A presença de homens no elenco é para realçar o papel deles no contexto da opressão à qual as mulheres, que passaram boa parte de sua existência subjugadas”, explica a diretora. A violência é retratada na peça como um das formas de prender as mulheres em uma esfera de submissão. Com referências às Lei Maria da Penha e à história de Maria da Penha Maia Fernandes, que foi espancada pelo marido até ficar paraplégica, tendo sido vítima de tentativa de homicídio duas vezes. “Queremos é chamar a atenção para essa situação sempre muito silenciosa. As mulheres são agredidas e muitas vezes não comunicam a agressão à polícia”, afirma Noely.

• O quê – Espetáculo/Dança “Rímel”, da Cia. Teatro e Dança Resgate

• Quando – Hoje, às 20h

• Onde – Teatro Arthur Azevedo (Rua do Sol, Centro)

• Ingressos – R$ 10,00

Fonte: O Estado do Maranhão


Read Full Post »

A Fundação Municipal de Cultura (Func) prorrogou o prazo final de inscrições para o Salão de Artes Plásticas de São Luís para o dia 12 deste mês. Segundo representantes da Func, o motivo para o adiamento é dar oportunidade para o maior número possível de artistas se increverem.

Os candidatos podem se inscrever nas categorias pintura, escultura, desenho, gravura, instalação, performance, vídeo e fotografia. Serão aceitos até três trabalhos distintos em até duas categorias para cada inscrito. Detalhe importante: as obras devem ser inéditas no Maranhão.

Os trabalhos passarão por duas etapas de seleção. Na primeira, dossiês serão analisados. Após, será realizada a escolha da premiação mediante as obras originais, após abertura do Salão.

Serão escolhidos, ao total, seis trabalhos que recebrão prêmios no valor bruto de R$ 3 mil, independente da categoria. Além disso, o melhor trabalho da mostra escolhido pelo júri receberá um prêmio no valor bruto de R$ 5 mil.

O período de realização do Salão de Artes de São Luís será de 8 de abril a 15 de maio.

Requisitos para participação:

  • Comprovar residência em São Luís há pelo menos um ano;
  • Preenchimento da ficha de inscrição, acompanhada do dossiê contendo o currículo do artista;
  • Termo de compromisso preenchido e assinado;
  • Foto de cada trabalho inscrito com a identificação do autor.

Com informações do jornal O Estado do Maranhão

Read Full Post »

Fofão - Maranhão

Símbolo do carnaval maranhense, o Fofão é um das personagens mais conhecidos no estado. Conhecido pelos trajes coloridos e pelas máscaras assustadoras, esse personagem é o tema central da exposição “Fofão: a cara do Maranhão”, que está sendo promovida pela Secretaria de Estado da Cultura (Secma), por meio do Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho.

A mostra fica em cartaz até o final do período carnavalesco, na Galeria Zelinda Lima, no próprio Centro de Cultura (Rua do Giz, Centro), como parte da programação do carnaval 2010, patrocinado pelo Governo do Estado e realizado pela Secma.

A fantasia de fofão costuma obedecer a um padrão. “Macacão de chita colorido e máscara horripilante. Nas mãos, uma boneca e uma varinha”, explicou o chefe do Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho, Sebastião Cardoso.

Com base nesse protótipo, os brincantes fazem as mais variadas adaptações, buscando personalizar a fantasia. Isso, associado à imensa popularidade do personagem, acabou por promover a industrialização das máscaras. Antes resultados de horas de dedicação e muita criatividade sobre o papel machê, hoje são, em maioria, confeccionadas em pano ou borracha.

De qualquer forma, muita gente desconhece as características típicas e históricas do personagem. A exposição mostra exatamente isso, “por meio das peças que compõem o acervo do Centro de Cultura Popular”, completou Sebastião Cardoso.

Contexto

Durante o Carnaval, o fofão invade as ruas de São Luís, colorindo a paisagem e alegrando os foliões. Usam macacões coloridos e folgados, com guizos (que fazem o barulho tradicional que se ouve quando eles passam pelas ruas). Nas mãos, costumam levar uma boneca e uma varinha. Quem pegar nas bonequinhas acaba tendo que pagar algum trocado senão fica sendo perseguido até o dia acabar.

Em todas as cidades e bairros, sobretudo nos mais tradicionais, é fácil ver adultos e crianças fantasiados com as roupas que caracterizam essa figura durante o período carnavalesco.

Algumas pessoas costumam procurar semelhanças entre o Fofão maranhense e os palhaços da Comédia del’Arte. Outros ainda com o Bulfão medieval ou com o Bobo da Corte. Mas, semelhanças e diferenças à parte, o Fofão é uma das figuras mais emblemáticas do carnaval maranhense.

Read Full Post »

O Centro Vocacional Tecnológico (CTV) Estaleiro Escola abre no período de período de 19 a 22 deste mês as inscrições para o curso de Educação Ambiental. O curso está previsto para iniciar em fevereiro.

Tem como público alvo pessoas com 15 anos ou mais e que tenham concluído o ensino fundamental. Para se inscrever o candidato participará de entrevista e teste de aptidão.

Este é o segundo curso de Educação Ambiental oferecido à comunidade pelo CVT Estaleiro Escola no período de um ano. O primeiro ocorreu entre fevereiro a junho de 2009. Teve a participação de 75 alunos.

Durante quatro meses os alunos receberam orientações sobre Modelismo naval, Reaproveitamento de garrafas peti, biojóias, reaproveitamento de madeira e reciclagem de papel.

O curso é uma forma de incrementar a renda e garantir um ofício aos participantes. É o que acredita a direção do CVT Estaleiro, que por meio de variados cursos, minicursos e oficinas, desenvolve projetos com o intuito de melhorar a qualidade de vida dos moradores da área Itaqui-Bacanga, região onde se encontra instalada a escola de Carpintaria Naval Tradicional do Maranhão.

Meio Ambiente

O curso de Educação Ambiental é voltado para a qualificação profissional de moradores do Sítio Tamancão (área Itaqui-Bacanga). Com 450 horas, os alunos dispõem tanto de aulas teóricas,  para o conhecimento do meio ambiente e da natureza, como de aulas práticas, as quais são representadas por cinco oficinas de reaproveitamento e reciclagem de resíduos sólidos, que  se transformam em peças  como bijuterias, miniaturas de barcos, (usados como enfeites), objetos de decoração, além de agendas, cadernos e outras utilidades do dia-a-dia.

De acordo com os organizadores do curso, ao mesmo tempo em que os alunos aprendem a preservar o meio em que vivem, desenvolvem um oficio que os levará a complementar a renda familiar a custo mínimo, uma vez que o material utilizado na produção de suas peças sai da própria natureza, a partir de sobras de materiais encontrados no lixo.

De 2007 para cá, período em que foi promovido pelo Estaleiro Escola, o curso formou 350 educadores ambientais. Muitos deles encontram-se, em plena atividade no mercado de trabalho. Outros desenvolvem projetos de Educação Ambiental em empresas, faculdades e universidades. E tem aqueles que ministram oficinas de reaproveitamento e reciclagem tendo sido contratados por empresas de grande porte como Vale e Alumar para produzirem suas peças artesanais em larga escala, as quais são muito apreciadas por sua criatividade, beleza e qualidade.

Para a coordenadora do curso, Hellen Vinhote, é um prazer desenvolver projetos dessa natureza a quem realmente precisa. “Oferecer um ofício que traga melhoria de qualidade de vida nos gratifica, principalmente pelo fato de que com muito pouco se pode pensar num futuro melhor utilizando peças da própria natureza”, ressaltou.

Fonte: Jornal Cazumbá

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: