Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘economia’

Retomar a capacidade de carga do Porto do Itaqui, colocar o Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram) em funcionamento e concluir as obras de ampliação já em andamento são algumas das prioridades para que a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) se modernize, seja lucrativa e competitiva. Foi o que defendeu ontem o Secretário de Estado da Indústria e Comércio (Sinc), Maurício Macedo, que preside o Conselho de Administração da Emap (Consad), órgão maior na hierarquia do porto.

Na reunião do Conselho, Macedo ressaltou que apesar de a Emap ser uma empresa estatal, ela tem que viver dos seus próprios resultados. “Estamos trabalhando duro para que isso aconteça e o Consad tem um papel fundamental por ser o mentor da empresa”, destacou o presidente.

Ainda neste mês, provavelmente no dia 26, quando será realizada a reunião do Conselho da Autoridade Portuária (CAP), Maurício Macedo deve ministrar um seminário na Emap para mostrar todos os projetos estratégicos que o Maranhão está recebendo, seja com investimentos públicos ou privados. “O Maranhão tem que ser dono do seu próprio destino”, resumiu Macedo.

Recursos – Os projetos que estão em andamento para o Porto do Itaqui e que serão detalhados por Macedo na sua maioria são oriundos de investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal, totalizando R$ 540 milhões. O dinheiro será aplicado em várias obras de infra-estrutura, como a construção do berço 100 e a recuperação dos berços 101 e 102.

Por fim, há a construção do Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram), empreendimento que vai elevar a capacidade do Porto do Itaqui de dois milhões para 15 milhões de toneladas anuais. O projeto está incluído no pacote da primeira etapa do PAC, cuja fatia totaliza R$ 300 milhões. A iniciativa privada deve investir no terminal mais R$ 500 milhões.

No caso do berço 100, o projeto tem custo estimado de R$ 65 milhões. O atracadouro terá 320 metros de comprimento e capacidade para receber navios de até 175 mil toneladas de carga.

Recondução – Durante a reunião do Consad, foram reconduzidos aos cargos: Maurício Macedo, presidência; Hermes Ferreira, presidente da Emap; João Guilherme de Abreu, Olga Maria Lenza Simão, Washington de Oliveira Viégas, representantes do Governo; James Barbalho, representante dos trabalhadores; e Haroldo Corrêa Cavalcanti Júnior, representante da classe empresarial.

Emap cria brigada contra incêndio para o “Itaqui”

A Coordenadoria de Segurança Portuária (Cosep), órgão da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), gestora do Porto do Itaqui, promoveu o treinamento de Prevenção e Combate a Incêndio, nesta semana, no auditório da empresa. O treinamento foi destinado aos vigilantes e também aos servidores da Coordenadoria de Manutenção. Este foi o primeiro passo para a formação da Brigada de Incêndio do Porto do Itaqui.

Oficiais do Corpo de Bombeiros do Maranhão (CBMMA) ministraram o treinamento, abordando temas que passaram pela história do fogo às modalidades de incêndio e como utilizar equipamentos de combate. Além disso, os bombeiros trouxeram instruções sobre procedimentos em espaços confinados, saídas de emergência e condução de vítimas. As instruções abrangeram ainda informações quanto à classificação dos extintores, validade e localização desses equipamentos, como e quando utilizá-los e a maneira correta de guardá-los.

O coordenador de Segurança do porto, Orlando Bertrand, destacou a importância do treinamento no que diz respeito ao uso correto dos extintores. “Para cada tipo de incêndio existe um extintor adequado, como para incêndios causados por elementos elétricos, líquido inflamável ou sólido inflamável”, disse o coordenador.

Fonte:  Maranhão Maravilha

Anúncios

Read Full Post »

Com o índice de 28,9%, o Maranhão foi a unidade da Federação que registrou maior crescimento no número de empresas abertas em 2009, segundo levantamento realizado pelo Departamento Nacional de Registro do Comércio (DNRC), órgão do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Ano passado, em plena crise financeira, foram criados 10.576 empreendimentos no estado, contra 8.206 no ano anterior.

Fazendo um comparativo, o índice de crescimento alcançado pelo Maranhão em 2009 foi superior à taxa do Brasil (5,96%) em 22,94 pontos percentuais e em 15,7 pontos percentuais à variação da região Nordeste (13,2%). São Paulo, o estado mais rico do país, registrou aumento de apenas 2,1% no número de empresas abertas ano passado.

De acordo com o levantamento do DNRC, os melhores desempenhos por estado foram observados na região Nordeste, onde, além do Maranhão, houve crescimentos expressivos nos estados da Paraíba (23,6%), Piauí (20,7%), Pernambuco (14,3%) e Bahia (12,8%).

Pelo menos em cinco estados houve queda na quantidade de empresas constituídas no ano passado: Pará (-13,6), Distrito Federal (-3,9), Rio Grande do Sul (-1,3), Paraná (-0,9) e Santa Catarina (-0,5).

As informações são da Agência Sebrae de Notícias

Read Full Post »

A Petrobras pretende implantar no Maranhão uma das maiores refinarias do mundo e a maior da América Latina. Com capacidade para processar 600 mil barris por dia de petróleo e que entrará em operação em duas fases – a primeira, para 300 mil barris por dia, prevista para o segundo semestre de 2013 e a segunda, para 2015. O empreendimento foi projetado para aumentar a produção de óleo diesel de alta qualidade e também para produzir derivados diversos como o querosene de aviação (QAV), a nafta petroquímica, o gás liquefeito de petróleo (GLP), bunker (combustível para navios) e coque (combustível derivado do carvão).

A refinaria maranhense será a maior das cinco novas que a Petrobras está construindo no Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Rio de Janeiro. A obra tem um orçamento estimado em US$ 19,9 bilhões e irá gerar 132 mil empregos diretos e indiretos, além de abrir novas oportunidades de negócios para empresários locais.

Para o professor do Departamento de Economia da UFMA, José Cursino Moreira, esse empreendimento significa um impacto econômico imenso para o estado do Maranhão e para Bacabeira (a 340 km da capital São Luís), município onde será instalada a Refinaria. De acordo com o economista, a obra que dobrará o número de habitantes da cidade – hoje com 14 mil moradores –, irá movimentar os mercados de: transporte pessoal, obras civis (urbanização, drenagem, construção etc.), manutenção predial, apoio administrativo, fornecimento de refeições, hospedagem, vigilância, engenharia, coleta de lixo, entre outros.

Com informações da Ascom/UFMA.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: