Feeds:
Posts
Comentários

No Dia Internacional para Eliminação da Discriminação Racial, 21 de março, a Secretaria de Estado da Igualdade Racial (Seir) promoverá uma série de divulgações e reuniões de conscientização. Na pauta, está o encontro com jovens integrantes do Fórum Estadual da Juventude Negra; a homenagem a nomes maranhenses que lutaram contra o racismo, como Magno Cruz (falecido), José Henrique Pinheiro Silva, Escrete (falecido) dentre outros. Segundo a Secretária da Seir, Claudett Ribeiro, a Seir vai aproveitar a data para motivar a reflexão envolvendo as conquistas da população afro-descendente no Maranhão, Brasil e em inúmeros países.

Origem da data

O Dia Internacional para Eliminação da Discriminação Racial foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em memória do Massacre de Shapervillea (Estados Unidos), ocorrido em 21 de março de 1960, quando 20.000 negros protestavam contra a Lei do Passe, que os obrigava a portar cartões de identificação, especificando os locais por onde eles podiam circular.

Durante o protesto, o Exército atirou contra os 20 mil negros resultando em 69 mortos e 186 feridos. O 21 de Março marca ainda outras conquistas da população negra no mundo: a independência da Etiópia, em 1975, e da Namíbia, em 1990, ambos países africanos.

Na data, também será lembrada a Convenção Internacional para a Eliminação de todas as Normas de Discriminação Racial da ONU, ratificada pelo Brasil.

Claudett Ribeiro lembra que a Norma, em seu Artigo 1º define discriminação racial como “qualquer distinção, exclusão, restrição ou preferência baseada na raça, cor, ascendência, origem étnica ou nacional com a finalidade ou o efeito de impedir ou dificultar o reconhecimento e/ou exercício, em bases de igualdade, aos direitos humanos e liberdades fundamentais nos campos político, econômico, social, cultural ou qualquer outra área da vida pública”.

Fonte: Elo Internet

Anúncios

Ampliar e diversificar a música em rede colaborativa. Com esse propósito o Festival Grito Rock chega pela primeira vez a São Luís, próxima sexta, 25, a partir das 20h, no Circo Cultural Nelson Brito (Circo da Cidade – Aterro do Bacanga). Apesar de possuir o “rock” no nome, o festival traz para si a responsabilidade de abranger toda a produção musical dos lugares em que ocorre.

Integrando as 132 cidades que irão receber o Grito Rock este ano, São Luís será palco da nona edição do evento e contará com a participação de músicos e produtores culturais da cidade. Já estão confirmados para animar o festival o Dj Pedro Sobrinho, com o melhor do hip hop, afrobeat, breakbeat, samba-rock, drum n’ bass, e a Rádio Zion, com um repertório de reggae roots e rap.

O evento terá também poesia, com a participação especial do poeta Celso Borges, apresentando “A posição da poesia é a oposição”, ao lado do guitarrista Christian Portela.

Fora do Eixo – O Festival Grito Rock faz parte do Circuito Fora do Eixo, rede de trabalho formada por mais de 72 Pontos Fora do Eixo em todo o país e que realiza uma série de ações estruturantes com foco nos setores de comunicação livre, distribuição, circulação, sustentabilidade e economia solidária. O festival conquista as fronteiras da América Latina e acontece em 10 países: Brasil, Argentina, Uruguai, Bolívia, Chile, Panamá, Costa Rica, Honduras e El Salvador.

Inscrições – As bandas interessadas em participar do festival devem se inscrever no site http://www.toquenobrasil.com.br até domingo (20/03). A inscrição deve conter três músicas autorais e um breve texto sobre a banda. Podem participar bandas de outros estados, porém, por ser uma iniciativa independente, a produção do evento disponibiliza às bandas selecionadas apenas hospedagem, alimentação e divulgação. O resultado da seleção das bandas participantes será divulgado segunda, 21, no site em que foram feitas as inscrições.

Fonte: O Imparical

Acontece de hoje a 22 de março, na sede do Sedich, a Semana de Combate à Tortura, em comemoração ao Dia Estadual de Combate à Tortura. O evento é promovido pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Cidadania e tem como objetivos o fortalecimento do combate à tortura e a criação de instrumentos, mecanismos e espaços necessários para o enfrentamento e erradicação da Tortura no Estado. Entre as atividades previstas estão a realização de audiências com órgãos públicos, visitas às unidades de privação de liberdade, além de debates e estudos relacionados ao assunto.

O Brasil ratificou, em 1989, a Convenção Contra a Tortura e Outros Tratamentos Desumanos, Cruéis ou Degradantes. Esta convenção foi adotada em Assembleia Geral das Nações Unidas, em 10 de dezembro de 1984, e entrou em vigor em 26 de junho de 1987. Estabelece uma série de obrigações aos países membros destinadas a proibir e prevenir a tortura.

Além de definir o conceito de tortura, a Convenção determinou a adoção de medidas com o objetivo de prevenir e reprimir a tortura. O Brasil assinou o Protocolo que estabelece um sistema de visitas regulares efetuadas por órgãos nacionais e internacionais aos espaços em que possa haver privação de liberdade.

Esses mecanismos vêm sendo criados, no Brasil, pelos estados e já funcionam no Rio de Janeiro e Alagoas. No Maranhão está em processo de construção, motivo pelo qual o Comitê Estadual de Combate à Tortura do Maranhão está organizando as atividades do Dia Estadual de Combate à Tortura, criado pela Lei nº 8.641/2007, para aprofundar o seu funcionamento.

Fonte: Imirante.com

“Fica Frio” é uma  comédia dramática com autoria de Mário Bortolotto, tendo no elenco os atores Kayky Brito, Germano Pereira e Marauê Carneiro, sob a direção de Raoni Carneiro.

Na peça, Fernando (Germano Pereira), filho de uma família importante, sai de casa e leva uma vida fora dos padrões. Seu irmão Maurício (Kayky Brito), orientado pelo pai, vai em busca dele. Suas personalidades, francamente opostas, entram em choque.

No texto, o autor retrata uma realidade vivida pelas famílias de classe média alta que, por alguns motivos, vêem seus filhos entregues ao mundo do crime, prostituição e à sedução nebulosa e maldita dos prazeres da droga.

Com muito humor e contando essa história em 60 minutos de puro entretenimento, “Fica Frio”  faz com que a plateia dê boas gargalhadas e deixe o teatro com uma reflexão, uma mensagem . No desfecho, é inevitável a reaproximação dos irmãos. O caminho certo volta à tona.

 

Fica Frio, de Mário Bortolotto, com Kayky Brito, Germano Pereira e Marauê Carneiro

Sexta (18) e sábado (19), às 21h, e domingo (20), às 9h

Teatro Arthur Azevedo, São Luís (MA)

Ingressos: R$ 50 (plateia), R$ 45 (frisa e camarote), R$ 40 (balcão) e R$ 35 (galeria)

À venda no Louvre Magazine, no São Luís Shopping, e Óticas Diniz, no Tropical Shopping

Informações: (98) 3235-7000

Fonte: Imirante.com

O Grupo Xama Teatro realiza “Oficina de Contadores de Histórias” todos os sábados, com Gisele Vasconcelos e Renata Figueiredo, das 9 às 12h. Dias 19 e 26 de março e nos dias 2 e 9 de abril de 2011.

Local: Espaço Xama, Rua 01, nº 183, São Francisco. Número de Vagas: 20.

Inscrições Antecipadas: 14 a 19 de março, das 15h às 18h, no Espaço Xama Teatro.

Investimento: R$ 80,00 (oitenta reais). Mais informações pelos fones: 91424439, 81113486 e 91165777.

Realização: Grupo Xama Teatro e UFMA.

Fonte: Imirante.com

A coordenação do Projeto Educacional de Inclusão Social – PROJEDIS da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) estará realizando inscrições para professores voluntários. Os universitários interessados em ministrar as disciplinas do Curso Pré-vestibular devem ser alunos da UFMA, estar a partir do 4º período dos cursos de licenciatura em Ciências Biológicas, Química, Física, Matemática, Filosofia e Educação Artística e ter disponibilidade à noite.

A coordenação informa ainda aos interessados que o projeto oferece certificado de atuação na licenciatura trabalhada no ano letivo e em alguns casos (conforme acordo com DA’s) poderá ser usado como estágio curricular supervisionado.

As inscrições para professores interessados podem ser feitas do dia 17 a 24 de março pelo e-mail: projedisufma@hotmail.com, conforme modelo presente no blog do Projeto projedis.blogspot.com

Fonte: Ascom/UFMA

Agricultores de uma comunidade quilombola do município de Vargem Grande usam nova tecnologia no cultivo irrigado de hortaliças com proteção de tela, para a padronização dos produtos. O plantio faz parte do Projeto Cultivo Protegido de Hortaliças – Telados, implantado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro).

A estrutura física do Telado foi montada com um sistema moderno de irrigação e os agricultores  desenvolvem a atividade da produção de hortaliças com as culturas do repolho, pimentão, alface americana e crespa. Agrônomos do Departamento de Promoção e Diversificação das Economias Rurais da Sedagro destacam uma série de vantagens da produção irrigada de hortaliças com a proteção das telas.

Trabalho e renda

De acordo com a Sedagro, estão sendo implementados 29 Telados em 16 municípios, com geração de trabalho e renda para 260 famílias, com investimento total de R$ 910 mil oriundos do Fundo de Combate à Pobreza (Fumacop) do Governo do Estado. O custo unitário de cada Telado é de R$ 31,4 mil. Já foram implantados 29, nos nos municípios de São Luís, Paço do Lumiar, Ribamar, Itapecuru-Mirim, Vargem Grande, Brejo, Central, Cururupu, Bacabal, Pedreiras, Alcântara, Pedro do Rosário, Amarante, Matões do Norte e Arari. Em São Luis, estão sendo instalados 11 Telados: Paço do Lumiar (Iguaíba, Mercês e Pindoba), Raposa (Alto do Farol, Cumbique e Vila Boa Esperança), São José de Ribamar (pólos agrícolas Bom Jardim I e II e Panaquatira) e São Luís (pólos agrícolas Cinturão Verde e Cassaco).

Um curso específico para capacitação dos agricultores familiares em produção em Telados será realizado pela Sedagro em São Luís de 22 a 25 de março, no auditório da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp) no bairro do João Paulo.

Fonte: Jornal Pequeno

%d blogueiros gostam disto: